Tomodachi – Centro Ásia: um espaço de realização de sonhos

Tomodachi – Centro Ásia: um espaço de realização de sonhos

Tomodachi – Centro Ásia: um espaço de realização de sonhos

A busca pela identidade é algo bem forte em nós desde a adolescência até boa parte da juventude. Para mim, a busca do “quem sou eu” foi dos 12 aos 27 anos, mais ou menos, e teve forte influência da cultura japonesa. Aos 10 anos, me apaixonei por um anime chamado “Guerreiras Mágicas de Rayearth” e de lá pra cá nunca me desliguei do universo nipônico. Tudo o que queremos quando estamos em busca desse “eu” é viver experiências que nos mostrem para que lado devemos continuar a caminhada. E é exatamente isso que o Tomodachi – Centro Ásia proporciona.

Quer aprender japonês? Então inscreva-se no Curso Intensivo de Nihongo!

No dia 04 de julho o Tomodachi deixou a Av. Iguaçu esquina com a Alexandre Gutierrez para alçar um novo voo: transformar-se definitivamente no Centro Ásia e preencher uma sede na Rua Marechal Deodoro, pelo menos 4x maior que a anterior. Agora, além das costumeiras aulas de idiomas orientais e mangá, serão ministradas aulas de artes marciais além de encontros e palestras que serão divulgados oportunamente.

No entanto, esse sonho começou bem menor do que você imagina.

O ano é 2007, talvez fosse junho ou julho. A primeira vez que encontrei a Lina Saheki ela me deixou um cartaz para divulgação de suas aulas de japonês na Gibiteca de Curitiba. Foi bem rápido, encontro em feirinha mesmo, sem delongas. Alguns meses depois eu soube que ela estava abrindo uma escola de japonês chamada Centro Cultural Tomodachi. A palavra Tomodachi significa “amigo” – e veja só que nome amistoso temos! Aos poucos nos tornamos amigas e eu queria ajuda-la de alguma maneira.

Gosta de quadrinhos japoneses? Então conheça o Curso Intensivo de Mangá

Vale aqui uma nota: se existe alguém no mundo que te faça sentir especial, essa pessoa é a Lina. Ela sabe disso e usa tal capacidade para fazer o bem. Agora veja a receita: alguém que só te faz sentir bem cria um espaço para reunir pessoas que admiram a cultura oriental mas não sabem muito bem para onde ir, ainda estão se buscando, não conseguem contato com a comunidade que é muito fechada… enfim, QUALQUER barreira que houvesse a Lina derrubou com o Tomodachi. Só podia dar certo, né?

O Tomodachi teve um papel fundamental na minha busca, porque de 2009 a 2011 eu fui secretária da escola enquanto mantinha minha lojinha física lá dentro. Na época, eu sentia muita vontade de ter um ponto de venda físico e a Lina precisava muito de uma secretária, então por que não juntar as duas necessidades?

Se hoje eu sei o que quero e o que não quero, foi porque a Lina me estendeu a mão quando eu precisava nessa busca maluca da vida. Foi no Tomodachi que aprendi muito sobre desapego, espírito de equipe, retribuição e comunicação – afinal, não é fácil ficar na linha de frente do atendimento de uma escola.

E é por tudo isso que se você sonha, assim como eu já sonhei, em viver um pouquinho a imersão na cultura japonesa (ou qualquer outra cultura oriental), procure o Tomodachi – Centro Ásia. Você não precisa ser iniciado nem indicado nem ter olho puxado, basta ser quem você é e será bem recebido. Afinal, os melhores sonhos são aqueles que podemos compartilhar com nossos amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *